Programa AgroNordeste vai contemplar 230 Municípios no biênio 2019/2020

Carolina Antunes/PRAnunciado pelo governo federal nesta terça-feira, 1º de outubro, o AgroNordeste – um plano de ação para impulsionar o desenvolvimento econômico e social sustentável do meio rural – contemplará 197 Municípios em nove Estados do Nordeste e 33 Municípios de Minas Gerais. O programa será implementado no biênio 2019/2020.

O AgroNordeste tem o objetivo de aumentar a cobertura da assistência técnica, ampliar o acesso e diversificar mercados, promover e fortalecer a organização dos produtores, garantir segurança hídrica e desenvolver produtos com qualidade e valor agregado. No programa, os Municípios estão divididos em 12 territórios. Juntos, eles abrangem uma população rural de 1,7 milhão de pessoas. O objetivo é ampliar o número de territórios para 30 até 2021.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a iniciativa é voltada para pequenos e médios produtores que já comercializam parte da produção, mas ainda encontram dificuldades para expandir o negócio e gerar mais renda e emprego na região onde vivem. Ainda de acordo com a pasta, o programa foi elaborado a partir do estudo das cadeias produtivas que têm relevância socioeconômica e potencial de crescimento na região. 

Considerando a importância de ações para fortalecer produtores rurais para o desenvolvimento econômico da região Nordeste, em especial no semiárido, o programa será debatido durante o Congresso Brasileiro de Gestores Agropecuários. O encontro ocorrerá no painel Ações para promoção do desenvolvimento regional. Conheça a programação.

Escolha dos territórios

Clima, solo, recursos naturais, situação agrária, agropecuária, de infraestrutura e socioeconômica das localidades foram os fatores considerados na escolha dos contemplados. Além disso, os Municípios têm população de até 1% do Estado. Nos 12 territórios deste biênio há 410 mil estabelecimentos, em que se identificou cadeias produtivas com potencial de crescimento, por exemplo, nas áreas de arroz, leite, frutas, mel, ovinos, mandioca, feijão, caprinos, tomate e cachaça.

A meta do programa é incrementar a renda dos produtores de 20% a 50% em um período de médio prazo. Cada território terá pelo menos um Município-polo, que será definido em função do melhor local para execução do projeto. O polo sediará o Escritório Local de Operações (ELO), que reunirá representantes do Ministério da Agricultura e das entidades parceiras;

Os 12 territórios da etapa 2019/2020 são: Médio Mearim (MA), Alto Médio Canindé (PI), Sertões do Crateús e Inhamuns (CE), Vale do Jaguaribe (CE), Vale do Açu (RN), Cariri Paraíba (PB) e Moxotó (PE), Araripina (PE), Batalha (AL), Sergipana do São Francisco (SE), Irecê e Jacobina (BA), Januária (MG) e Salinas (MG).

Da Agência CNM de Notícias, com informações do Ministério da Agricultura

 

Programa AgroNordeste vai contemplar 230 Municípios no biênio 2019/2020

 

Anunciado pelo governo federal nesta terça-feira, 1º de outubro, o AgroNordeste – um plano de ação para impulsionar o desenvolvimento econômico e social sustentável do meio rural – contemplará 197 Municípios em nove Estados do Nordeste e 33 Municípios de Minas Gerais. O programa será implementado no biênio 2019/2020.

 

O AgroNordeste tem o objetivo de aumentar a cobertura da assistência técnica, ampliar o acesso e diversificar mercados, promover e fortalecer a organização dos produtores, garantir segurança hídrica e desenvolver produtos com qualidade e valor agregado. No programa, os Municípios estão divididos em 12 territórios. Juntos, eles abrangem uma população rural de 1,7 milhão de pessoas. O objetivo é ampliar o número de territórios para 30 até 2021.

 

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a iniciativa é voltada para pequenos e médios produtores que já comercializam parte da produção, mas ainda encontram dificuldades para expandir o negócio e gerar mais renda e emprego na região onde vivem. Ainda de acordo com a pasta, o programa foi elaborado a partir do estudo das cadeias produtivas que têm relevância socioeconômica e potencial de crescimento na região.

 

Considerando a importância de ações para fortalecer produtores rurais para o desenvolvimento econômico da região Nordeste, em especial no semiárido, o programa será debatido durante o Congresso Brasileiro de Gestores Agropecuários. O encontro ocorrerá no painel Ações para promoção do desenvolvimento regional. Conheça a programação.

https://bit.ly/2oncgjP e https://bit.ly/2mWhN0w

 

Escolha dos territórios

Clima, solo, recursos naturais, situação agrária, agropecuária, de infraestrutura e socioeconômica das localidades foram os fatores considerados na escolha dos contemplados. Além disso, os Municípios têm população de até 1% do Estado. Nos 12 territórios deste biênio há 410 mil estabelecimentos, em que se identificou cadeias produtivas com potencial de crescimento, por exemplo, nas áreas de arroz, leite, frutas, mel, ovinos, mandioca, feijão, caprinos, tomate e cachaça.

A meta do programa é incrementar a renda dos produtores de 20% a 50% em um período de médio prazo. Cada território terá pelo menos um Município-polo, que será definido em função do melhor local para execução do projeto. O polo sediará o Escritório Local de Operações (ELO), que reunirá representantes do Ministério da Agricultura e das entidades parceiras;

Os 12 territórios da etapa 2019/2020 são: Médio Mearim (MA), Alto Médio Canindé (PI), Sertões do Crateús e Inhamuns (CE), Vale do Jaguaribe (CE), Vale do Açu (RN), Cariri Paraíba (PB) e Moxotó (PE), Araripina (PE), Batalha (AL), Sergipana do São Francisco (SE), Irecê e Jacobina (BA), Januária (MG) e Salinas (MG).

 

 

Da Agência CNM de Notícias, com informações do Ministério da Agricultura

http://www.li.cnm.org.br/r/vPB8xZ

Apoio institucional:
Realização:
Organização:
Agência oficial:
Apoio: